Instagram

30 junho 2012

Belo salto de Patrícia Mamona




Patrícia Mamona conquistou a medalha de prata na final do triplo salto dos Europeus de atletismo de Helsínquia, na Finlândia.
A saltadora portuguesa terminou a prova no segundo lugar, com a marca de 14,52 mt e somente atrás da ucraniana Olha Saladuha (14,99 mt).

____________

25 junho 2012

Paulo Portas na China

Jornal de Negócios



O ministro da diplomacia económica vai à China acompanhado de cinquenta empresários empenhados em colocar os chineses de “olhos em bico” com as iguarias portugueses. Não sabemos se o ministro da economia foi consultado ou se o "pastel de nata" estará presente nesta diplomacia económica. De qualquer modo aconselho Paulo Portas a não provar alguns dos pitéus chineses…

___________

22 junho 2012

Vítor Gaspar pede mais "um esforço muito importante"

Jornal de Negócios
Vítor Gaspar queria sol na eira e chuva no nabal: impôs austeridade aos portugueses e queria que os outros países europeus, nomeadamente os que importam bens portugueses, estivessem em franco progresso e de preferência sem cortes salariais. Ora o que o ministro das finanças vem a constatar é que a crise é sistémica e que a austeridade imposta dificilmente atingirá as metas pretendidas: a redução do défice. Agora não basta dizer que as receitas fiscais diminuíram e as exportações não foram suficientes para reduzir o défice para 4,5%. E os anos subsequentes estará o ministro das finanças a preparar-se para pedir mais “um esforço muito importante”? Quantos colossais esforços pedirá Vítor Gaspar?
Vítor Gaspar deverá pedir colossais desculpas aos portugueses.

____________

21 junho 2012

Eunice Muñoz (1928)

Eunice Muñoz a diva do teatro português

Circulou nas redes sociais que teria morrido Eunice Muñoz. Uma brincadeira, de mau gosto, já desmentida.


_______

17 junho 2012

"O que me inspira é a História da Grécia"

Numa altura em que se exaltam os valores patrióticos e a linhagem genética das gentes lusas em detrimento daqueles amam ou que desejam ser portugueses, uma lição de patriotismo vem de um “general” português que comandará eventualmente as suas tropas gregas contra a armada portuguesa nos quartos-de-final. "O que me inspira é a História da Grécia".
Patriotismo ou profissionalismo?



Mas, nós não somos a Grécia!
O Euro parece-se com o campeonato europeu de futebol: os mais capazes, os mais audazes, os mais fortes ficam, os outros vão sendo eliminados sucessivamente. Os revoltados gregos foram para a última batalha derrotando a Rússia e o eventual triunfo do Syriza nas eleições locais neste dia, 17 de Junho de 2012, levará os gregos, aqueles que não têm nada a perder, os descamisados do Euro a fazerem história… para o bem ou para o mal.

__________

16 junho 2012

Madonna: "NO FEAR"


Madonna promete não ter medo (No Fear) de mostrar o que quer que seja. Depois de ter mostrado uma mama na Turquia e o rabo em Roma os Fans portugueses de Madonna esperam ver algo mais em Coimbra.

____________

 

_____

14 junho 2012

meu tio - o jaguar

a partir de João Guimarães Rosa
um espetáculo de Jorge Listopad
interpretação José Artur Pestana
desenho de luz José Carlos Nascimento
sonoplastia Rui Dâmaso
produção executiva
Companhia Teatro Salomé
assistente de encenação Joaquina Chicau


Teatro Nacional D. Maria II
MEU TIO O JAGUAR
Sala Estúdio
14 de Jun a 01 de Jul 2012


Devo-vos confessar que este monólogo a duas vozes de um caçador de onças, transforma a solidão, a melancolia aguda, em alegria quase grotesca. A onça, o seu bicho mais amado antes de ser caçado, é sublimada no confronto entre a animalidade e a humanidade existente no ser humano. Um jogo de sentimentos representado pelo actor José Artur Pestana (brasileiro) onde o português do Brasil e de tupi dão lugar a neologismos, de gritos e de sons. Uma sedução radiosa.
Seguramente um teatro diferente raramente visto.

______________

13 junho 2012

Última Hora, Moody's baixou o rating espanhol para Baa3

Última Hora, Moody's baixou o rating espanhol para Baa3
...
Nós não somos a Grécia...
Nós não somos a Irlanda...
Nós não somos Portugal...
Nós não somos a Espanha...
Nós não somos... (qual é o país que se segue?)

__________

O que nos faz falta...

Paulo Bento confrontado com os ímpetos jornalísticos defendeu o azar da selecção portuguesa arriscando-se a ficar na história dos anedotários: “a nós, só nos falta ganhar!
"a nós, só nos falta ganhar!" Paulo Bento 12.06.12

Se há profissões mais ingratas no mundo, a de treinador de futebol é uma delas. Um treinador, ou neste caso, um seleccionador tem a difícil tarefa de escolher para a equipa principal os melhores jogadores, os mais capazes, os mais leais ou aqueles em que se pode confiar uma estratégia de jogo independentemente da sua mais-valia. A subjectividade da escolha alimenta paixões em todos os meios de comunicação.
A selecção portuguesa de futebol representada no euro 2012 também não é a minha. Não gosto de Postiga porque é um jogador que se posiciona frequentemente em fora-de-jogo, não tem porte atlético que assuste os defesas adversários e não tem instinto de matador. Não gosto dos jogadores de meio-campo (Moutinho, Veloso) por razões diferentes, mas que se podem sintetizar no seguinte: precisam de aliar o porte físico à qualidade técnico-táctica para que possam recuperar a bola e alimentar convenientemente os atacantes – o meio-campo é o coração de uma equipa. Não gosto de João Pereira pela sua indisciplina táctica, comportamental, que o leva fazer desvairados raides descorando a defesa pondo em causa toda a estrutura defensiva.
Porém, esta tarde vou torcer pela selecção de Paulo Bento. FORÇA!

__________

12 junho 2012

"é preciso baixar os salários dos portugueses"

São preocupantes as teses defendidas por Passos Coelho. O jornal El País diz que Passos Coelho é “campeão da austeridade e das teses alemãs”. O primeiro-ministro defende a austeridade imposta aos portugueses como meio de salvação das finanças públicas, não como estratégia conjuntural de equilíbrio as contas públicas mas sim por convicção político-económica. Uma espécie de austeridade libertadora, redentora de todos os males. E os males, segundo Passos Coelho, estão no excesso de funcionários públicos: médicos, enfermeiros, professores, polícias, juízes, etc. Os males estão nas empresas estratégicas estatais com avultados lucros que deverão passar para mãos estrangeiras. Os males estão nos elevados salários que dificultam a produtividade e a competitividade a nível mundial. Uma tese que a fazer escola levará este país à qualidade de mendicante europeu.
Senhor primeiro-ministro o mal está no Estado que o deixou de o ser. Os males estão na falência de todo tecido empresarial e agrícola baseado nos salários baixos. Os males estão num sistema financeira agiota que apostou nas bolsas, que se aventurou nas “dívidas soberanas”, que especulou no imobiliário, que difundiu produtos “tóxicos”, que particionou obras sumptuárias com a conivência dos governos vigentes. Os males estão na promiscuidade de cargos políticos com a vida empresarial privada. Os males estão na Justiça inoperante, lenta, ineficaz para os ricos e poderosos, desenhada pelos políticos. Em suma, os males estão na falta de defensores da “res publica”.
As vozes vindas a público como a do “ministro sem pasta”, António Borges, reiteram o pensamento económico de Passos Coelho: é preciso baixar os salários dos portugueses. Reduzir salários é a melhor maneira de não consumir; diminuir o poder de compra é a maneira mais eficaz de eliminarmos a “luxúria”, sobretudo, da classe média; ganhar menos mantem-nos no clube dos ricos (do euro, moeda forte) sem termos a veleidade de sonhar com o modo de vida europeu. Neste sentido, entendo Borges, compreendo Passos, admito Gaspar (impacientemente). O que não aceito é o personificador desta austeridade vir a público gabar a paciência e a abnegação dos portugueses. ISTO É UM INSULTO!

______________

11 junho 2012

Golshifteh Farahani



Golshifteh Farahani, nascida em Tearão, é uma cantora, pianista, actriz, mundialmente conhecida após ter posado nua para o Le Figaro Madame.

_________

10 junho 2012

09 junho 2012

Espanha vai ser resgatada

Espanha pede ajuda financeira europeia para salvar o sector bancário do país. Mas, acrescenta, que Espanha não é a Grécia nem Portugal... Os ministros de Finanças dos países da zona do euro aceitaram neste sábado conceder um resgate financeiro de 100 biliões de euros. E assim vai o EURO.

__________




06 junho 2012

Passos não se enxerga

O Primeiro-ministro disse que os portugueses eram "piegas".
Passado um ano de governo Passos Coelho diz que os portugueses têm muita paciência.


Este primeiro-ministro não se enxerga. Passos Coelho quando se dirige aos portugueses fala de quê? Fala para quem? É uma pessoa completamente destituída de sentido de estado.
***

Em entrevista à RTP, D Januário Torgal Ferreira critica as opções do Governo para o Orçamento de 2012, que acusa de "falta de lucidez". D. Januário Torgal Ferreira lamentou que as acções e as palavras do actual Governo façam recordar outros tempos de «má memória».
D. Januário confessou estar «profundamente chocado» com os agradecimentos de Pedro Passos Coelho à paciência dos portugueses, fustigados pela austeridade.
O Bispo das Forças Armadas foi mais longe dizendo que ficou com vontade de apelar ao povo para que saia à rua para fazer a democracia, perante um Governo que, na sua opinião, fala do povo português como um «povo amestrado» que «devia estar no Jardim Zoológico».
______________

05 junho 2012

Mariano Rajoy defende uma integração fiscal

"Mariano Rajoy defendeu esta terça-feira, pela primeira vez, a necessidade de a União Europeia criar euro-obrigações (títulos de dívida europeia). O líder do Executivo madrileno defendeu, no Senado, a possibilidade de haver uma integração fiscal e uma autoridade única, aliada a uma união bancária e com eurobonds, avança o El País".



Já o havia manifestado e publicado no Blog (Crise do €uro) que «do ponto de vista franco-alemão é compreensível que uma certa política egocêntrica possa sugar as parcas economias periféricas. O que não é claro é o silêncio dos “vassalos europeus” com economias desiguais não erguerem a voz em favor de uma maior integração apontando um caminho comum: uma partilha económica, fiscal e social.
Como podem os portugueses, num mercado globalizado, com uma moeda forte (euro), serem competitivos?
Como é possível o desbulhe da parca economia que nos resta, por imposição dos nossos credores?
Como é possível haver paraísos fiscais no seio da União Europeia?
Como é possível a uma economia anémica obter crédito a juros mais altos do que os parceiros europeus?
Em suma, não é possível a economia de um país da União Europeia assentar em pressupostos desiguais. E muito menos termos como desiderato os salários terceiro-mundistas, ou em sistemas de segurança social “asiáticos”, para sermos competitivos.
Ou estaremos nós condenados, como o proclamado por Passos Coelho, a empobrecer forçosamente?»
Passos Coelho deverá mudar de "convicções" político-económicas ou correrá o risco de ser ultrapassado pela força dos acontecimentos e um grande político, estadista, é aquele que antecipa os factos.

***



Estado misericordioso

Público, 5.06.12

Um Estado misericordioso pronto a “matar” a fome e tão pouco compadecido em atacar as origens da fome.

***


04 junho 2012

Selecção Nacional de Futebol




Uma cobertura noticiosa que merece somente um comentário: bolas, bolas, bolas, isto é indecoroso.
***


Mais um Banco "alimentado"

Público 4.6.12

Em tempos de crise é recorrente apelar-se à caridade alheia para manter a indigência em estado letárgico, sem insurreições. Começou a ser hábito "alimentar" Bancos.
Mas por que razão o Estado é tão lesto em “alimentar" uns e tão parco em cuidar de outros?…


***